Em cima da hora | Mais lidas de hoje

Sexta-Feira, 28 de Novembro de 2014 | Última atualização ocorreu às 13:52hr

RSS Feeds Bookmark e Compartilhe

A informação foi dada nesta sexta pela irmã da vítima, que está com medo.

A irmã da jovem de 18 anos que diz ter sido fotografada por um homem dentro do banheiro feminino do Shopping Iguatemi, na Zona Sul de São Paulo, afirmou nesta sexta-feira (13) que a garota está “com medo” e não quer voltar mais para o trabalho no local.

 

A jovem, que segundo a irmã, alega ter sido vítima de um maníaco, trabalha há cinco anos como vendedora de uma loja do shopping. De acordo com a Polícia Civil, a suposta vítima é operadora de caixa. Imagens do circuito interno do shopping foram requisitadas pela polícia para serem periciadas --elas teriam flagrado a ação.

 

A irmã da suposta vítima, que conversou nesta sexta com o G1, é coordenadora financeira de uma empresa. De acordo com ela, a vendedora ficou com receio de retornar ao shopping ao saber que o centro comercial desconfiou da versão de que um homem entrou escondido no banheiro feminino na quinta-feira (12) com a intenção de fotográ-la.

“Ela está com medo porque o Shopping Iguatemi já saiu com uma nota deles falando que é mentira, que não teve movimento estranho nenhum. Está muito chateada. Ela falou com o gerente ontem para ele dar o dia de hoje [sexta] para ela e que ela ligava e conversava. Disse que nem sabia se iria voltar. Ela pode mudar de ideia, mas acho que ela não volta mais”, disse a coordenadora financeira.

Ela disse ainda que a vendedora está muito abalada, tomou remédios para conseguir dormir. Por isso, ainda não falou com a imprensa, mas irá falar, informou a irmã da vítima.

 

A coordenadora financeira afirmou que o shopping mentiu ao informar, em nota, que a jovem de 18 anos não procurou a segurança do local e que teria demorado para informar a suposta ocorrência.

 

“Eles estão fazendo tudo para abafar o caso. Ela procurou a segurança sim. Ela procurou duas vezes e não achou ninguém. Na terceira vez, ela foi até lá embaixo [no shopping] na central da segurança. Inclusive na nota [do shopping] eles dizem que ela demorou 22 minutos para procurar, mas não foi assim não. Ela não achou mesmo. Ela foi até a segurança. Tem prova disso porque o gerente dela estava com ela. Lá, eles falaram: ‘a gente não pode fazer nada por você.’”

Segundo ela, a família já acionou um advogado e vai entrar com uma ação contra o shopping. “O advogado falou que nós vamos entrar, sim, com uma ação. Não há dinheiro nenhum que pague o que minha irmã passou. Mas eles vão ter que gastar um pouquinho para aprender. Eles estão fazendo pouco caso e chamando a minha irmã de mentirosa.”

 

A coordenadora financeira questionou ainda as imagens do circuito de segurança do shopping. “A chefe dela viu as fitas e viu o cara saindo e entrando do banheiro e o shopping vem falar que não tem nada. O Iguatemi está fazendo de tudo para abafar o caso.”

Procurada nesta sexta para comentar a denúncia da irmã da suposta vítima, a assessoria do Shopping Iguatemi informou não se pronunciaria mais sobre o caso e que mantinha a resposta que divulgou na noite desta quinta.

 

Segundo a nota distribuída à imprensa, o shopping diz que, em uma análise preliminar, encontrou inconsistências entre a versão do boletim de ocorrência registrado pela jovem e as imagens registradas pelo sistema de segurança do prédio.

 

O shopping afirma que “não foi registrada qualquer movimentação anormal nos corredores” e que as fitas serão entregues à polícia. A nota diz ainda que a administração do centro comercial “lamenta que funcionária tenha informado a suposta ocorrência apenas 22 minutos após deixar o local, ao invés de acionar a equipe de segurança que atua em todos os corredores do shopping ou informar seus superiores imediatos na loja em que trabalha”.

 

Sombra no banheiro

O caso foi registrado na tarde da quinta-feira no 15º Distrito Policial, no Itaim Bibi, na Zona Sul, como termo circunstanciado. No local, bastante nervosa, a garota não quis falar com a imprensa sobre o assunto, mas deu seu depoimento à polícia.

 

As informações sobre a ocorrência foram transmitidas para os jornalistas pela irmã da suposta vítima. “Minha irmã disse que foi ao banheiro e, quando utilizava uma das cabines, viu uma sombra. Ao olhar para cima, viu um rapaz tirando foto", disse. "Depois, começou a chamá-la para ir para a cabine ao lado. Ela começou a gritar e ele saiu correndo. Ela chegou a correr atrás dele, mas conseguiu fugir”.

Segundo a coordenadora financeira, outras testemunhas, colegas da vítima, que é vendedora no shopping, viram o rapaz que tirou as fotos, mas não conseguiram detê-lo. A jovem acusa os seguranças do shopping de não se empenharem para tentar localizar o rapaz. “Apenas por isso viemos registrar o boletim [de ocorrência], devido ao fato de o shopping não ter tomado maiores providências”, afirmou naquela ocasião.

 

 

Orkut Tudo Agora
Siga-nos no Twitter

© 2008-2014 Tudo Agora. Seu agregador de conteúdo no Brasil.